Mensagem de fim de mandato – Provedor e MA (clique para visualizar)

Está prestes a finalizar o mandato dos atuais Corpos Sociais da Santa Casa da Misericórdia da Ericeira. Estão assim cumpridos para alguns dos Irmãos que os compõem, os três anos da respectiva vigência. Outros no entanto terminam o segundo mandato consecutivo e eu próprio como Provedor concluo o nono ano à frente da Mesa Administrativa.

Estou certo que todos os que me acompanharam tentaram dar o seu melhor e garanto que não foi pouco. Neste momento não destaco ninguém, porque correria o risco de ser injusto, mas testemunhei ao longo destes anos o que foi a dádiva, a entrega e o esforço quantas vezes incompreendidos sem nada terem obtido em troca que não tenha sido a recompensa íntima de manter e desenvolver uma Obra que apoia pessoas e contribuir para o seu bem estar.

Olhando para trás, sem desmerecer os que nos precederam, provocámos em pouco tempo mudanças muito significativas quer no número de pessoas cuidadas, quer no número de empregos criados, quer na gestão e organização da Misericórdia ou no valor do seu património.

Estamos bem cientes de que tudo isto não se fez sem dificuldades, alguns erros para os quais a voragem dos tempos contribuíram, mas podemos dizer que só não erra quem nada faz nem arrisca. Se nos perguntarem se voltaríamos a fazer tudo da mesma forma, certamente que a resposta seria a negativa, mas no essencial duvido que pudesse ter sido de outra forma.

Não podemos deixar de reconhecer o apoio que a grande maioria da Irmandade sempre demonstrou apoiando as decisões nem sempre fáceis que tivemos que tomar.

Quero deixar uma referência pessoal para o Sr. Cónego Armindo Garcia, capelão da Misericórdia e amigo de todas as horas.

Também sempre tivemos por parte das entidades oficiais a compreensão e ajuda que solicitámos.

Muito do que tem sido feito tem tido a colaboração de voluntários que ao longo dos anos nos têm acompanhado.

Uma palavra ainda de agradecimento e reconhecimento para o esforço de colaboração que os funcionários, fornecedores e prestadores de serviços têm manifestado. Para os responsáveis das principais áreas e valências da Misericórdia uma palavra especial pela lealdade no desempenho das suas funções quantas vezes com prejuízo pessoal e familiar.

É portanto hora de fazer um balanço para podermos projectar o futuro. Não cabe aqui fazer uma relação da actividade desenvolvida pela Mesa que ora cessa funções. Isso tem sido objecto dos relatórios apresentados nas Assembleias Gerais dos anos anteriores. O relatório da actividade do corrente ano será como habitualmente apresentado em março do próximo ano. Quero, no entanto aqui deixar expresso que a situação financeira e de gestão da Misericórdia caminha para a sustentabilidade seguindo a estratégia delineada e que tem vindo a ser executada. Caberá aos futuros Corpos Sociais manter a mesma trajectória.

Como é do conhecimento de todos foi recentemente aprovado em Assembleia Geral um novo Compromisso que será em breve enviado a todos os Irmãos. Esta alteração veio introduzir algumas modificações que visam adequá-lo à legislação actual. Algumas das principais alterações referem-se às eleições e número de mandatos para as quais chamo desde já a vossa atenção. Destaco de entre elas a existência de mais uma Assembleia Geral Ordinária em Dezembro que será eleitoral, a duração dos mandatos que passará a ser de 4 anos e o limite para o número consecutivo de mandatos que será de três.

Considero ser de todo necessário que, de acordo com o Compromisso (artigos 7º e 8º do Compromisso), haja Irmãos disponíveis para participar nas listas a apresentar-se às eleições ou constituir listas para esse feito. Para além de um sinal de vitalidade, trata-se de um dever e um direito que cada Irmão assumiu ao tomar posse, para que haja renovação na composição dos Corpos Sociais da Santa Casa da Misericórdia da Ericeira. É indispensável que assim aconteça para assegurar a continuidade desta Misericórdia a caminho dos três séculos e meio de história. Todos os membros dos Corpos Sociais que agora cessam funções estarão disponíveis para apoiar os novos candidatos eleitos.

Saudações fraternas

Victor Ágoas

Provedor da SCME

Ericeira, Nov. 2015